quinta-feira, 8 de maio de 2014

PALIVIZUMABE

O medicamento Palivizumabe (anticorpo monoclonal) é indicado para a prevenção da infecção pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR).
O acesso para disponibilização deste medicamento, que foi inserido no Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica, no Paraná é:

  • A prescrição do medicamento é de inteira responsabilidade do médico assistente que acompanha a criança.
  • A indicação de uso deste medicamento deve atender aos critérios de inclusão estabelecidos no protocolo de uso pelo Ministério da Saúde (Portaria SAS/MS nº 522 de 13/05/2013):
    • Crianças menores de 1 ano de idade que nasceram prematuras com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas.
    • Crianças menores de 2 anos de idade com doença pulmonar crônica da prematuridade.
    • Crianças menores de 2 anos de idade com doença cardíaca congênita, com repercussão hemodinâmica demonstrada.
  • A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, por meio da NOTA TÉCNICA CONJUNTA 02/2014, definiu, também, como critério de inclusão para o tratamento com o Palivizumabe:
    • Crianças menores de 01 ano de idade que nasceram prematuras com
      idade gestacional entre 29 semanas a 31 semanas e 6 dias, estando
      com menos de seis meses de idade no início da sazonalidade.
  • O fornecimento e a aplicação do Palivizumabe deverão ocorrer no período de sazonalidade do vírus VSR que vai de abril a agosto de cada ano. Os casos não serão atendidos fora deste período.
    • cada criança poderá receber até 05 (cinco) doses anuais do medicamento, entre abril a agosto, com intervalo de 30 dias entre as doses.

  fluxo de fornecimento de acordo com a NOTA TÉCNICA CONJUNTA - SESA Nº 01/2014

 

SOLICITAÇÃO DO PALIVIZUMABE

Solicitação Hospitalar:

  1. Formulário Específico para solicitação, avaliação e autorização do Palivizumabe.
  2. Relatório Médico com justificativa da solicitação, assinado pelo médico assistente.
  3. Receituário Médico.

Solicitação Ambulatorial:

  1. Formulário Específico para solicitação, avaliação e autorização do Palivizumabe.
  2. Relatório Médico com justificativa da solicitação, assinado pelo médico assistente.
  3. Receituário Médico.
  4. Pacientes com cardiopatia congênita: descrever no relatório médico o tipo da cardiopatia congênita, os medicamentos utilizados e anexar cópia do laudo do ecocardiograma.
  5. Cópia dos documentos: 
    • certidão de nascimento; 
    • comprovante de residência;
    • cartão SUS.
O processo deverá ser entregue da Farmácia Especial da 16ª RS Apucarana.

A medicação será fornecida através dos Polos de Aplicação, que no Paraná são 8. O paciente que tiver seu processo autorizado será informado sobre seu Polo de Aplicação.

Todas as doses aplicadas do Palivizumabe (hospitalar e ambulatorial) deverão ser registradas na Caderneta da Criança.

  

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Diabetes insipidus

PCDT diabetes insipidus

Medicamentos:
 Desmopessina 0,1mg/ml spray nasal
 Desmopressina 0,1mg/ml solução nasal
 Desmopressina 0,1 mg comprimidos

Documentos necessários:
  • cópia da identidade e CPF 
  •  Cópia do cartão do SUS
  •  cópia do comprovante de endereço
  •  Laudo para Solicitação de medicamentos, preenchido pelo médico
  •  Receita médica

 Exames necessários:
*Cópia da Tomografia ou ressonância de crânio, em caso de tumor;
*cópia do exame de desmopressina e/ou dosagem de sódio plasmático;
*relatório médico informando o quadro do paciente, medicação em uso ou já usadas, tratamento cirúrgico em caso de tumores;
*Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Imunoglobulina anti Rh

A administração da Imunoglobulina anti Rh (D) - IgAnti-Rh - é feita a fim de previnir a sensibilização pelo fator Rh e está indicada às mulheres Rh negativo nas seguintes situações:
  1.  Após o parto de mulheres com Coombs indireto negativo e recém nascido Rh positivo;
  2. Após aborto, gravidez ectópica e mola hidatiforme;
  3. Após sangramento obstétrico (por exemplo: placenta prévia, ameaça de abortamento...) sendo a dose dependente do volume de sangramento;
  4. Após procedimentos invasivos em mulheres gestantes, como amniocentese, cordocentese. biópsia e vilo corial;
  5. Gestantes Rh negativo submetidas à laqueadura tubária.
Obs: outros casos, deverão ser encaminhados para parecer técnico da Divisão de Atenção à Saúde da Mulher, enviando digitalizado: 
  • cópia da prescrição médica e justificativa da prescrição;
  • idade gestacional (preferencialmente com ultrasonografia do 1º trimestre de gestação com data da realização da mesma e biometria fetal); 
  • exames laboratoriais (ABO, Rh, Coombs indireto). 

A Imunoglobulina anti Rh deverá ser administrada até 72h após o parto ou evento obstétrico. 
Há evidências de proteção contra sensibilização até 13 dias e há recomendação para que seja administrada em até 28 dias.

A dose de 300 microgramas de IgAnti-Rh é suficiente para antagonizar a passagem de até 30mL de sangue fetal incompativel em direção à circulação materna.
Existem casos de macrotransfusão feto-materna, com volume de sangue superior àquele (partos gemelares, período expulsivo prolongado e partos vaginais operatórios), nestes casos pode ser necessário o uso de dose suplementar de IgAnti-Rh.

A solicitação da IgAnti-Rh é feita para a SCINE da 16ª Regional de Saúde de Apucarana, através do hospital que preenche o Relatório com o nome completo da paciente, número da AIH, CNES do hospital, data de utilização e quantidade necessária de IgAnti-Rh .


as informações acima estão baseadas no Manual de Gestação de Alto Risco da Febrasgo (2011).


sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Suplementação de Vitamina A




Suplementação de Vitamina A para crianças de 6 a 59 meses de idade

  Hipovitaminose A

Dentre as deficiências nutricionais de maior importância epidemiológica, a hipovitaminose A, encontra-se estreitamente associada ao contexto da pobreza e desnutrição. Assim, a deficiência de vitamina A encontra-se disseminada no sudeste Asiático, no Oriente Médio, na África e nas Américas Central e do Sul, sobretudo em crianças, sendo a principal causa de cegueira prevenível na infância, bem como um fator importante na determinação da morbidade e mortalidade infantil.
A Vitamina A é encontrada quase que exclusivamente em produtos animais, como leite humano, carnes, fígado, óleos de peixe, gema, leite integral entre outros.  A provitamina A é encontrada em: vegetais folhosos verde-escuros (espinafre, beldroega, couve e caruru), vegetais amarelos (abóbora e cenoura) e frutas não cítricas amarelas e laranjas (manga e mamão), além de óleos e frutas oleaginosas (buriti, pupunha, dendê, pequi).
Durante a infância, o aleitamento materno, mesmo em mães desnutridas, constitui-se em uma proteção contra a hipovitaminose A. Pesquisas dietéticas mostram que, após os 6 meses de idade, é preciso complementar a vitamina A, pois o consumo desta, procedente de fontes alimentares, é caracteristicamente baixo nas classes sociais pobres.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, a suplementação profilática de vitamina A deve fazer parte de um conjunto de estratégias para melhoria da ingestão desse nutriente, associado à diversificação da dieta (OMS, 2011).


Esquema para administração de vitamina A

Passo 1: Triagem / Meta

A partir do 6º até o 59º mês de idade, as crianças que residem nos municípios especificados no Anexo I deverão receber doses orais de vitamina A nos serviços de saúde, exceto aquelas que estão sob uso de medicamento(s) contendo Vitamina A.
O quantitativo de crianças suplementadas seguirá as metas do Programa Nacional para 2013:
                - Crianças de 6 a 11 meses: 60%
                - Crianças de 12 a 59 meses (1ª dose): 50%
                - Crianças de 12 a 59 meses (2ª dose): 30%


Passo 2: Dosagem

A suplementação de vitamina A deverá seguir o calendário de administração abaixo recomendado:
IDADE
DOSE
FREQUÊNCIA
06 – 11 meses
100.000 UI
Uma dose
12 – 59 meses
200.000 UI
Uma vez a cada 6 meses


sexta-feira, 5 de julho de 2013

Doença de Paget

PCDT Doença de Paget

CID: M88.0 - M88.8

Medicamentos:
 Calcitonina 200 UI Frasco
Pamidronato 30 mcg frasco
Pamidronato 60 mcg frasco
risedronato 35 mg comp

Documentos necessários:
  • cópia da identidade e CPF 
  •  Cópia do cartão do SUS
  •  cópia do comprovante de endereço
  •  Laudo para Solicitação de medicamentos, preenchido pelo médico
  •  Receita médica para três meses

Exames para o CID M88.0
  • Cópia dom laudo do exame radiológico
  • dosagem sérica de fofatase alcalina
  • Relatório médico exclundo outras causas
  • Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável. (as duas ultimas página do PCDT - acima)












                                                                      

Hemangioma infantil

 PCDT Hemangima infantil

CID: D18.0

Medicamentos:
 ALFAINTERFERONA 2B - 3.000.000 UI FRASCO AMPOLA -
ALFAINTERFERONA 2B - 10.000.000 UI FRASCO AMPOLA -
ALFAINTERFERONA 2B - 5.000.000 UI FRASCO AMPOLA

Documentos Gerais necessários
1-
Cópia de Documento de Identidade ou da Certidão de Nascimento e CPF
2-
Cópia do Cartão Nacional de Saúde (CNS)
3-
Cópia do comprovante de residência
4-
Laudo para Solicitação, Avaliação e Autorização de Medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (LME), adequadamente preenchido
5-
Prescrição médica devidamente preenchida

Exames necessários para o CID: D180

  • Cópia de exame de Alanina aminotransferase - ALT (glutâmico pirúvica - TGP)
  • Cópia de exame de Aspartato aminotransferase - AST (glutâmico oxaloacética – TGO)
  • Cópia do exame do tempo de protrombina
  • Relatório médico contendo história clínica do paciente, medicamentos anteriormente utilizados, tempo de uso, dose máxima atingida e os efeitos apresentados
  • Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.
 

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Esclerose multipla

PCDT Esclerose Multipla

CID: G35

Medicamentos:
AZATIOPRINA 50MG COMPRIMIDO -
BETAINTERFERONA 1A 6.000.000 UI (22 MCG) SERINGA -
BETAINTERFERONA 1A 6.000.000 UI (30 MCG) FRASCO AMPOLA - BETAINTERFERONA 1A 12.000.000 UI (44 MCG) SERINGA -
BETAINTERFERONA 1B 9.600.000 UI (300MCG) FRASCO AMPOLA -
GLATIRAMER 20MG FRASCO AMPOLA -
NATALIZUMABE 300MG FRASCO AMPOLA - 





Documentos Gerais necessários
1
Cópia de Documento de Identidade ou da Certidão de Nascimento e CPF
2
Cópia do Cartão Nacional de Saúde (CNS)
3
Cópia do comprovante de residência
4
Laudo para Solicitação, Avaliação e Autorização de Medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (LME), adequadamente preenchido
5
Prescrição médica devidamente preenchida



Exames necessários para o CID: G35

Azatioprina,  Betainterferona e Glatiramer

1 Cópia do exame anti-HIV
2 Cópia do exame de vitamina B12
3 Cópia do laudo de Ressonância magnética de encéfalo e junção craniocervical
4 Descrição clínica detalhada dos sinais e sintomas clínicos
5 Termo de Consentimento preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável
 

Exames para o NATALIZUMABE 300MG
1 Cópia do exame anti-HIV
2 Cópia do exame de Leucócitos Totais (Hemograma)
3 Cópia do exame de Neutrófilos Totai (Hemograma)
4 Cópia do exame de vitamina B12
5 Cópia do laudo de Ressonância magnética de encéfalo e junção craniocervical
6 Descrição clínica detalhada dos sinais e sintomas clínicos
7 Termo de Consentimento preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável